Problemas respiratórios em Bulldogs ingleses: Como podemos ajudar os nossos amigos de quatro patas?

Pergunta do dono do cão

"Olá! O meu Bulldog Inglês, Rocco, ressona frequentemente e parece estar a respirar pesadamente, mesmo quando está apenas a descansar. Ouvi dizer que os bulldogs podem ter problemas respiratórios devido à forma como se desenvolvem. O que posso fazer para o ajudar?"

Resposta do veterinário

"Olá! Em primeiro lugar, parabéns por ter reparado nos problemas respiratórios do Rocco e por querer ajudá-lo.

Devido à sua estrutura facial única, os Bulldogs ingleses são propensos à síndrome braquicefálica, que causa dificuldades respiratórias.

Síndrome braquicefálica

A síndrome braquicefálica é uma condição muito comum em raças de nariz curto, como o Bulldog Inglês.

Esta síndrome tem três componentes principais: estreitamento excessivo das aberturas entre o septo nasal e a faringe, um palato longo e uma traqueia pequena.

Estas características podem funcionar em conjunto para obstruir o fluxo normal de ar, o que pode levar a problemas respiratórios, ressonar, respiração rápida e, em casos graves, insolação.

O tratamento depende da gravidade dos sintomas do Rocco.

Nos casos ligeiros, basta vigiar o peso do cão, pois o excesso de peso pode agravar os problemas respiratórios. Além disso, evite actividades em tempo quente ou de grande esforço e assegure uma hidratação adequada.

Se os sintomas forem mais graves, por exemplo, se o Rocco tiver falta de ar frequente ou insolação, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica.

Alargar as aberturas entre o septo e a faringe, cortar o palato e abrir a traqueia são procedimentos que podem ajudar a melhorar a respiração.

Finalmente, o mais importante é falar com o seu veterinário sobre os sintomas do Rocco o mais rapidamente possível!

Mesmo os problemas respiratórios mais ligeiros podem ser graves se não forem tratados corretamente, pelo que é importante atuar precocemente.

>>  O Cão de Pastor Flamengo e o Nervosismo: estratégias para criar calma

Espero que esta resposta tenha ajudado e que o Rocco se sinta melhor!"