Ladrar dos cães: quando é normal e quando é excessivo?

O ladrar é um comportamento natural e normal. No entanto, por vezes, o ladrar pode ser excessivo, causando problemas ao dono e aos vizinhos.

Compreender quando é normal e quando é excessivo ajudá-lo-á a gerir melhor a situação!

Quando é que o ladrar do cão é normal?

Os cães ladram por muitas razões. Aqui estão alguns exemplos de quando é normal um cão ladrar:

Alarme

Os cães ladram frequentemente quando algo de novo ou inesperado acontece no seu ambiente. Por exemplo, quando alguém se aproxima de casa ou quando há um ruído forte no exterior.

Brincar

Muitos cães ladram quando estão excitados ou quando estão a brincar. Este comportamento também é perfeitamente normal e saudável!

Comunicação

O ladrar é uma das formas mais comuns de os cães comunicarem entre si e com as pessoas. Por exemplo, um cão pode ladrar quando tem fome ou quando quer sair à rua.

Quando é que é demasiado para um cão ladrar?

O ladrar torna-se um problema quando é incómodo para o dono ou para os vizinhos.

Seguem-se alguns exemplos de quando pode ser considerado um ladrar excessivo:

Ansiedade de separação

Se o seu cão ladra demasiado alto quando está sozinho, isso pode ser um sinal de ansiedade de separação. Neste caso, vale a pena procurar ajuda profissional!

Tédio

Os cães que não fazem exercício ou não recebem estímulos suficientes ladram frequentemente. Se o seu cão ladra constantemente quando está aborrecido, talvez seja melhor passar mais tempo a brincar e a passear com ele.

Hipersensibilidade

Alguns cães são muito sensíveis a estímulos ambientais, como o ruído ou o movimento, o que pode levar a um ladrar excessivo. Neste caso, o treino do cão ou a terapia comportamental podem ajudar.

>>  O Bulldog Americano e o Desafio da Obesidade: Estratégias de Gestão do Peso Saudável

Se o ladrar do seu cão parecer excessivo, é importante não o castigar! O castigo só aumenta o stress e a ansiedade.

Em vez de castigar, tente descobrir o que está a causar o ladrar e trate o problema subjacente. Se necessário, procure a ajuda de um veterinário ou de um treinador de cães.